.relógio

.pedaços recentes

. Alucinação - Parte II

. Alucinação - Parte I

. Um par de sapatos - Parte...

. Um par de sapatos - Parte...

. Um elo invisível

. Efeito borboleta

. Às vezes o escuro basta

. Campanha de Incentivo à L...

. Simple things...

. Ir com calma...

. Cliché

. Anzol

. Closure

. As if it was always the f...

. A espera

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.aqui e agora

hit counters

.Site Meter

Quinta-feira, 3 de Julho de 2008

Nas páginas de um livro...

 


 

Sentada no parque das docas, sentindo o aconchego do sol quente na pele e da brisa fresca da beira-rio, renovo a minha paixão pela escrita. Vontade que cresce de dia para dia.

Há quem diga que para uma mulher ser feliz só é preciso escrever um livro, plantar uma árvore e ter um filho. A minha pretensão é começar a remar até alcançar a primeira das metas. A segunda ocorrerá quando se proporcionar, e a terceira, de certo, há-de vir com o tempo e quando a vida assim o determinar.

Mas tenho medo de que esta ânsia de escrever traga também o bloqueio e a ausência de sentimento no que escrevo. Não quero mecanizar algo que até agora só sei fazer por amor. Não quero acordar e perceber que o que escrevi não é mais lido, não por ser desconhecido, mas por se ter tornado desinteressante e vazio.

Neste momento escrever um livro não passa de um sonho. Mas um sonho como nunca antes tive. Um sonho que estou determinada a perseguir e realizar. A partir de agora proíbo-me a mim mesma de dizer que não tenho paixões e desejos na minha vida, pois acabei de desenhar a forma de ter quantos eu quiser, de ser quem eu quiser, de ir onde eu quiser... nas páginas de um livro.

 

(imagem tirada da net)

 

sinto-me: determinada
música: o silêncio

by anamar às 00:08

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Fases da Lua

CURRENT MOON

.favorito

. A energia de um sorriso.....

. Línguas de fogo

. James Carrington - "Ache"

. Numa caixa de papelão

. Viagem no teu pensamento

.outros pedaços

blogs SAPO

.subscrever feeds