.pedaços recentes

. Alucinação - Parte II

. Alucinação - Parte I

. Um par de sapatos - Parte...

. Um par de sapatos - Parte...

. Um elo invisível

. Efeito borboleta

. Às vezes o escuro basta

. Campanha de Incentivo à L...

. Simple things...

. Ir com calma...

. Cliché

. Anzol

. Closure

. As if it was always the f...

. A espera

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

Quinta-feira, 24 de Julho de 2008

O tempo

(imagem tirada da net)

 

O tempo confunde-me. Umas vezes é tão pouco e parece tanto, outras é tanto e parece que não chega.

É tão pouco para sorrir quando estás com quem te faz sentir bem.

É tão pouco quando estás de passagem num lugar onde nunca foste.

É tão pouco para viver tudo o que sonhas.

É tão pouco para sentir um pouco mais o que te dá prazer.

É tão pouco para descansar entre uma dor e a outra.

É tão pouco para esquecer alguém que nos magoou.

É tão pouco para cheirar mais uma flor, para dar mais um beijo, para secar mais uma lágrima.

É tão pouco…

Mas é demais quando a luta ainda nem vai a meio.

É demais para esperar por alguém que não se sabe se volta.

É demais para percorrer uma estrada, atravessar um oceano, sobrevoar o céu… e chegar ao destino.

É demais quando alguém te aponta o dedo, te julga erradamente.

É demais quando tens sede e não tens água por perto.

É demais quando estás longe de casa e aquela saudade aperta.

É demais quando não fazes o que gostas.

É demais quando se está doente.

O tempo é amigo, conselheiro, professor e médico.

É sonho sonhado ou realizado.

É história escrita ou por escrever.

É vida vivida e vida a nascer.

 

 

sinto-me: com tempo
música: Time after time - Eva Cassidy
tags:

by anamar às 23:17

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.favorito

. A energia de um sorriso.....

. Línguas de fogo

. James Carrington - "Ache"

. Numa caixa de papelão

. Viagem no teu pensamento

.outros pedaços

blogs SAPO

.subscrever feeds