.relógio

.pedaços recentes

. Alucinação - Parte II

. Alucinação - Parte I

. Um par de sapatos - Parte...

. Um par de sapatos - Parte...

. Um elo invisível

. Efeito borboleta

. Às vezes o escuro basta

. Campanha de Incentivo à L...

. Simple things...

. Ir com calma...

. Cliché

. Anzol

. Closure

. As if it was always the f...

. A espera

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.aqui e agora

hit counters

.Site Meter

Quarta-feira, 27 de Agosto de 2008

Ainda há muito a mudar...

 


(imagem tirada da net)

 

 

Faz já algum tempo que consigo manter-te distante do meu pensamento, mas hoje reapareceste por momentos na minha cabeça, por mero acaso... ou talvez não. Dou conta que, com o tempo, algumas coisa têm vindo a mudar, neste entretanto, neste tempo em que fazemos de conta que não existimos um para o outro, embora tenhamos a noção de que isso não é verdade.

 

Algo já mudou em mim, algo aqui dentro do meu peito, ainda que não consiga defini-lo, mas sinto-o. É como se um filtro se entrepusesse entre mim e algumas lembranças, e tudo o que elas me faziam sentir, e alterasse todas as imagens e sensações. Consigo entender porque achas demasiado cedo para nos vermos de novo. Ainda há muita coisa a mudar. Sei que em ti tudo acontece mais rápido, consegues mudar as tuas perspectivas muito antes de mim. Desta vez não deve ter sido diferente. Mas ainda há muito a mudar.

 

Por norma, estas metamorfoses ocorrem por força de circunstâncias, das quais perdemos o controlo ou como efeito secundário, no rescaldo de uma qualquer relação fracassada. Mas neste caso é precisamente o inverso. Esta é uma mudança que tu calculaste, escolheste, precisamente para evitar mais um fracasso, e como se de um remédio se tratasse, assim tu esperas o seu efeito, a tua cura.

 

Por agora nada mais sei sobre o desfecho desta história. Resta-me continuar a esperar pelo que tiver de ser, pelo que falta mudar… até poder escrever sobre isto outra vez…

 

 

sinto-me: tranquila
música: Pólo Norte - "Asa Livre"

by anamar às 00:51

link do post | comentar | favorito

3 comentários:
De pingodemel a 27 de Agosto de 2008 às 11:08
olá

...a metamorfose é uma necessidade que temos de mudar para melhor...mudar quando não estamos bem...

beijinhos


De I see... a 27 de Agosto de 2008 às 11:39
"...continuar a esperar pelo que tiver de ser, pelo que falta mudar…" Beijinhos Grandes:)


De Tixa a 27 de Agosto de 2008 às 15:37
ola

estou sem palavras :S

um abraço


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Fases da Lua

CURRENT MOON

.favorito

. A energia de um sorriso.....

. Línguas de fogo

. James Carrington - "Ache"

. Numa caixa de papelão

. Viagem no teu pensamento

.outros pedaços

blogs SAPO

.subscrever feeds