.pedaços recentes

. Alucinação - Parte II

. Alucinação - Parte I

. Um par de sapatos - Parte...

. Um par de sapatos - Parte...

. Um elo invisível

. Efeito borboleta

. Às vezes o escuro basta

. Campanha de Incentivo à L...

. Simple things...

. Ir com calma...

. Cliché

. Anzol

. Closure

. As if it was always the f...

. A espera

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

Domingo, 31 de Outubro de 2010

She's always a woman

 

 

 

Devo fazer uma confissão:

Esta música, nos últimos dias, que não têm sido nada fáceis, tem-me arrancado sorrisos cada vez que surge na televisão, naquela nova publicidade que passa da CALZEDONIA. Eu talvez não devesse estar aqui a fazer propaganda a uma marca que nem me paga para isso :) mas façamos justiça, foi uma escolha brilhante da sonoridade de fundo do dito anúncio. Além disso é uma deliciosa homenagem ao género feminino. Só para que não restem dúvidas, gostei do anúncio, e ADORO a música, tanto que a coloco aqui no meu blog principal em deterimento da minha Caixa de Música.


by anamar às 20:18

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 29 de Outubro de 2010

Odeio (me)

 

(imagem retirada da net)

 

Hoje odeio-me!!!!!!! Odeio-me porque estou doente, porque estou fisicamente fraca e porque esta fraqueza arrasta a outra com ela. Odeio-me e estou doente do corpo e da mente. Hoje odeio-me e aperto os dentes com força, porque vejo os outros ficarem felizes com pequenas (grandes) coisas, aqueles de quem eu gosto, e não me sinto alegre por eles. Sinto apenas a vontade de me sentir alegre, porque sei que é assim que deveria ser. Mas só isso. No fundo, hoje sou a invejosa mais asquerosa que eu conheço. Sinto nojo e raiva de mim própria. Sou má. Sim, eu também sei ser má... de longe, mas sei. O egoísmo corrói-me por dentro... e só eu sei... porque o deixo. Apenas eu sei. Todos julgam saber de mim, mas no fundo todos só pensam que sabem. Eu até podia revelar-me, mas depois teria de me libertar, e eu tenho medo de me libertar. Odeio-me!!! Odeio-me hoje com todas as minhas forças!


by anamar às 19:40

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Terça-feira, 26 de Outubro de 2010

Reflexo

Ainda me espantam as pessoas que permanentemente se espelham nos outros, e não reparam que a única coisa que vêem é o próprio reflexo...

 

 

(imagem retirada da net)

 


by anamar às 20:40

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 20 de Outubro de 2010

Um mero pensamento #2

(imagem retirada da net)

 

Sou como sou
E passei de vagar
Se para ti que ficaste
Foi depressa demais
Fica sabendo
Que não vou voltar a passar...


by anamar às 20:25

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 19 de Outubro de 2010

Um mero pensamento #1

(imagem retirada da net)


 

Tinha eu ido à Igreja ter com a minha mãe, na hora da catequese (ela é catequista), lá pelas seis e meia da tarde, buscar as chaves de casa porque me tinha esquecido das minhas de manhã, e aparece uma ciganita romena muito pequinita. Não devia ter os seus seis anos. Visto que elas não costumam andar ali a fazer nada de especial além de pedir e mexer nas coisas, a minha mãezinha aproveitou que eu estava de saída e disse à garota para descer comigo. Eu lá acompanhei a garota até à porta da Igreja. a miúda até me parecia engraçada e simpática e perguntei-lhe o nome. Após três ou quatro repetições lá percebi o carago do nome: Tera! Chegadas cá baixo lá andava a mãe à procura da filha já com outro bebé no colo. Entreguei a filha à mãe, e lá me fui embora, não antes de uma tentativa de me pedinchar qualquer coisita, ao que eu renunciei com um sorriso (acho o efeito de um sorriso poderoso, principalmente quando dizemos que NÃO a alguém). Depois desta cena fui a pensar no caminho de casa. E eis que me surge a dúvida. Se aquela menina pequena se chama Tera... se por acaso ela tiver irmãos mais velhos, como se chamarão? Giga??? Mega??? LOL... Foi só um mero pensamento!!! ;)


by anamar às 19:27

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.favorito

. A energia de um sorriso.....

. Línguas de fogo

. James Carrington - "Ache"

. Numa caixa de papelão

. Viagem no teu pensamento

.outros pedaços

blogs SAPO

.subscrever feeds