.relógio

.pedaços recentes

. Alucinação - Parte II

. Alucinação - Parte I

. Um par de sapatos - Parte...

. Um par de sapatos - Parte...

. Um elo invisível

. Efeito borboleta

. Às vezes o escuro basta

. Campanha de Incentivo à L...

. Simple things...

. Ir com calma...

. Cliché

. Anzol

. Closure

. As if it was always the f...

. A espera

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.aqui e agora

hit counters

.Site Meter

Sábado, 11 de Outubro de 2008

...continuando uma história a 4 mãos...

 

(imagem tirada da net)

 

Aquela voz soava-lhe a música naquela noite. Como tinham sido longos aqueles últimos segundos de espera. Foi tempo bastante para que a eternidade se deixasse desenhar nos ponteiros do relógio. Finalmente ouvia a sua voz, ténue, doce, meiga… como da primeira vez que sentiu o sabor das suas palavras. Ainda que de uma forma dissimulada, deixavam transparecer uma névoa de desejo, de um bem-querer recém-nascido, para além do corpo, da mente, um desejo de estar mais perto, mais junto.

 

Tudo o que pronunciavam eram fusões quase perfeitas entre a realidade e o sonho, eram passados e desejos. Quando ela falava os olhos dele queriam demais selar-se-lhe nos lábios, ainda que só no pensamento. Quando ele falava, do resto do mundo, nada mais ficava além do silêncio, nada mais restava além daquela voz inebriante.

 

Estavam ambos sem chão. Tão cheios de medos e de incertezas, mas ao mesmo tempo, já tão cheios de sentimentos rebeldes a fervilhar-lhes no peito. Tudo lhes parecia demasiado romântico e utópico para ser real, porque nem o mais fantasioso dos sonhos lhes tinha mostrado tão doce ilusão.

 

 

sinto-me:
música: Des'ree - "Kissing You"

by anamar às 22:47

link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De El Furriel a 14 de Outubro de 2008 às 18:45
Então? Já estou ansioso pelo próximo post...

Aguardo noticias :)

Cupms.
El Furriel


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Fases da Lua

CURRENT MOON

.favorito

. A energia de um sorriso.....

. Línguas de fogo

. James Carrington - "Ache"

. Numa caixa de papelão

. Viagem no teu pensamento

.outros pedaços

blogs SAPO

.subscrever feeds