.relógio

.pedaços recentes

. Alucinação - Parte II

. Alucinação - Parte I

. Um par de sapatos - Parte...

. Um par de sapatos - Parte...

. Um elo invisível

. Efeito borboleta

. Às vezes o escuro basta

. Campanha de Incentivo à L...

. Simple things...

. Ir com calma...

. Cliché

. Anzol

. Closure

. As if it was always the f...

. A espera

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.aqui e agora

hit counters
Domingo, 16 de Março de 2008

Corda bamba!

(imagem tirada da net)
  
 

Que vida esta que nos leva e traz dilemas constantemente???

 

Eu pergunto, mas eu sei a resposta... é uma vida que nos coloca desafios, que nos coloca situações que sabe que estaremos aptos a superar. No entanto, nós não o sabemos... receamos, tememos, hesitamos. Nunca me dei muito tempo para meditar na conhecida metáfora da "corda bamba". Mas agora encontro-me numa situação perfeitamente ilustrada por ela.

Estar entre dois pólos, com o risco de me desequilibrar. Não saber o que é melhor, se andar para um lado ou para o outro. Saber que há também o risco de cair entretanto, sem nunca ter conseguido atingir nenhum dos dois... e estatelar-me no chão. Sei bem que por vezes é melhor parar um pouco no centro, tentar manter o equilíbrio. Sei também que não se pode ficar no centro por muito tempo. As forças vão-se perdendo, uma decisão terá de ser tomada. Mas ainda não sei qual...

Como um íman , sou permanentemente atraída para um dos pólos desta corda. Pena ser o pólo que está nas minhas costas. Caminhar para trás é sempre mais arriscado. Não se vê bem onde se pisa. Para a frente o caminho é mais seguro. O esforço terá de ser grande, o caminhar lento e percorrido com calma. Mesmo assim não há certezas de conseguir chegar ao outro lado sem quedas.

Estou no meio desta corda sem saber como sair dela. E no meio disto tudo sei apenas uma coisa... Pai... A minha rede és Tu!


by anamar às 16:12

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Fases da Lua

CURRENT MOON

.favorito

. A energia de um sorriso.....

. Línguas de fogo

. James Carrington - "Ache"

. Numa caixa de papelão

. Viagem no teu pensamento

.outros pedaços

blogs SAPO

.subscrever feeds