.relógio

.pedaços recentes

. Alucinação - Parte II

. Alucinação - Parte I

. Um par de sapatos - Parte...

. Um par de sapatos - Parte...

. Um elo invisível

. Efeito borboleta

. Às vezes o escuro basta

. Campanha de Incentivo à L...

. Simple things...

. Ir com calma...

. Cliché

. Anzol

. Closure

. As if it was always the f...

. A espera

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.aqui e agora

hit counters

.Site Meter

Segunda-feira, 2 de Junho de 2008

Os meus medos...

 

 
(imagem tirada da net)
 

Quero que a minha vida seja tudo menos insignificante… para mim e para aqueles que, por algum momento, a partilharam comigo.

 

Há momentos em que me esqueço de mim, e atrás disso vão as pessoas de quem mais gosto. Esqueço-me de mim, esqueço-me delas.

 

Há momentos em que páro para pensar e dou conta do quanto me afastei. Nesses momentos em que reflicto, sou invadida por um turbilhão de medos. Parte de mim assusta-me… tenho medo de ser tão inconstante que isso afaste as pessoas que amo. Tenho medo de, ao querer viver tudo, seja tão fugaz que não dê o devido tempo e valor às coisas, àquilo que verdadeiramente deve importar. Tenho medo de errar, de fazer escolhas precipitadas. Tenho medo de perder se não escolher. Tenho medo de desiludir. Tenho medo de não ser compreendida. Tenho medo da distância, do silêncio e da ausência de emoções visíveis. Tenho medo do vazio e da confusão de sentimentos. Tenho medo do tempo…

 

Não quero passar a minha vida cheia de incertezas… Não quero fraquejar às primeiras contrariedades. Quero construir algo sólido. Quero cuidar de mim. Quero realizar as minhas conquistas, ter objectivos e conseguir algo. Quero conseguir estar para os outros como preciso de estar para mim. Quero ser racional, inteligente e madura. Quero continuar a ter momentos que me façam sorrir como uma criança. Quero sentir borboletas na barriga com coisas boas. Quero escrever coisas que façam sentido… :) Mas acima de tudo, quero aprender a enfrentar os meus medos e a transformá-los... transformar-me.

 

 

sinto-me: corajosa
música: Cold Water_Damien Rice
tags:

by anamar às 19:43

link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De mariana a 22 de Junho de 2008 às 18:08
Revi-me em cada palavra tua, adorei, assim como adorei o teu blog, beijokas com amizade e bom domingo.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Fases da Lua

CURRENT MOON

.favorito

. A energia de um sorriso.....

. Línguas de fogo

. James Carrington - "Ache"

. Numa caixa de papelão

. Viagem no teu pensamento

.outros pedaços

blogs SAPO

.subscrever feeds