.relógio

.pedaços recentes

. Alucinação - Parte II

. Alucinação - Parte I

. Um par de sapatos - Parte...

. Um par de sapatos - Parte...

. Um elo invisível

. Efeito borboleta

. Às vezes o escuro basta

. Campanha de Incentivo à L...

. Simple things...

. Ir com calma...

. Cliché

. Anzol

. Closure

. As if it was always the f...

. A espera

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.aqui e agora

hit counters
Domingo, 8 de Junho de 2008

Who are you???

 

(imagem tirada da net)

 

 

Quero escrever para ti que não sei quem és. Quero escrever para ti tudo o que ainda não fui capaz de escrever para ninguém.

Porque tudo o que por mim passa são pássaros sem rumo, são voos indefinidos. Nenhum deles veio para ficar muito tempo.

Quem és tu que não te encontro? Quem és tu que do outro lado da rua não me vê? Não te vejo...

Das mãos que me tocaram, dos braços que me abraçaram, onde estão os que deixaram para trás o perfume do regresso, o calor do que está para além do corpo, do momento? Aquele calor que nos aquece mesmo sem estarmos perto.

Quem és tu que não te conheço? Ou será que conheço? Conhecer-me-ás a mim? Talvez tenha passado por ti tantas vezes que já não me conheças, já não me reconheças… já faço parte da paisagem, da rotina, da repetição. Estou camuflada pelo hábito, pela distância, ou pelo silêncio. Mas estou aqui. Até ao dia que perceberás que sempre aqui estive, à tua espera… sem o saber…

 

 

sinto-me: com vontade de ir dar 1a volta
música: Who are you_David Fonseca
tags: ,

by anamar às 23:09

link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De Sol a 26 de Fevereiro de 2013 às 23:13
Em vez de "Quem és tu que não te encontro?" li: quem és tu que não me encontro.
E foi esse o sentimento que tive quando li este texto, o de se referir alguém que mais do que à procura do outro anda à procura si...
Talvez seja essa a tarefa primordial, para que depois não nos percamos em promessas de abraços vazios.
Beijo


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Fases da Lua

CURRENT MOON

.favorito

. A energia de um sorriso.....

. Línguas de fogo

. James Carrington - "Ache"

. Numa caixa de papelão

. Viagem no teu pensamento

.outros pedaços

blogs SAPO

.subscrever feeds