.relógio

.pedaços recentes

. Loking back...

. Parabéns!!!

. Crónica: Pessoas... razão...

. Equanto a meia noite não ...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.aqui e agora

hit counters

Domingo, 7 de Outubro de 2012

Loking back...

(fonte: https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash3/76856_350922915002111_718525088_n.jpg)

 

Proponho o seguinte exercício: pensar naquilo que éramos e tínhamos há cinco anos atrás.


Aposto que muita gente vai perceber o mesmo que eu quando decidi fazer tal exercício de memória. A questão é mesmo essa, é que não se trata apenas de um exercício de memória. Trata-se quase de um ato de auto motivação. De percebermos que, mesmo com todas contrariedades com que nos deparamos, mesmo com dificuldades, a vida sempre nos surpreende, e por vezes ainda consegue ser generosa.


Se hoje te cruzasses com aquele ou aquela que eras há pelo menos cinco anos atrás, o que lhe dirias?! Eu, muito provavelmente, não diria grande coisa. Por dois motivos: primeiro, porque certamente iria ignorar tudo o que ia ouvir. Segundo, porque não iria ser capaz de estragar a surpresa.


Tudo o que somos é fruto de uma aprendizagem, essencialmente adquirida pela experiência. Se porventura eu tentasse substituir qualquer dessa experiência por meras palavras, conselhos ou avisos, acredito que o efeito seria quase nulo. O mais provável seria eu fazer praticamente o mesmo.


Há meia dezena de anos, certamente o tempo de cada um de nós era preenchido de outra forma. Fazíamos outras coisas, frequentávamos outros lugares, conhecíamos outras pessoas. Embora possa haver sempre uma ou outra resistente na nossa vida, a grande maioria das pessoas são circunstanciais. Não é vergonha admiti-lo, até porque se assim não fosse, não daríamos tanto valor às pessoas que permanecem e a palavra ‘amigo’ perderia o significado.


Cinco anos podem servir para mudar imensas coisas. No meu caso posso dizer que serviu essencialmente para encontrar a minha liberdade. Perceber quem somos e que devemos fazer as nossas escolhas em função disso é das coisas mais importantes e mais difíceis que alguma vez me atrevi a fazer. Tanto que é um processo contínuo e interminável, e por isso mesmo tão fascinante.


Percebi que a minha liberdade vai muito além daquilo que eu posso fazer (mas não faço). Liberdade é sentir que posso fazer algo que poderá fazer-me bem (e eventualmente a outros), criar a oportunidade e efetivamente fazê-lo. E eu percebi isto a vários níveis. Desde o fazer algo completamente novo, acordar um dia a sonhar ir a outro país. Desde o querer ultrapassar os próprios limites, descer uma ponte presa por uma corda de rappel. Até perceber que, mais importante do que dizer a alguém o que penso ou sinto, é perceber de onde vem tudo isso. Sentimentos e pensamentos soltos podem fazer mais mal do que bem e só fazem sentido quando alinhados com aquilo de que somos feitos.


Neste tempo, a coisa mais dura de aprender foi aprender a largar, a deixar partir muitas vezes quem tão importante foi para nós. Perceber que tudo tem o seu tempo. Foi bom ter-me libertado de algumas pessoas, de algumas relações que já não tinham muito para dar, não querendo com isto parecer ingrata. Da mesma forma que é bom identificarmo-nos com alguém e passa a fazer sentido partilhar caminho, também acontece por vezes deixar de fazer sentido partilhá-lo quando duas pessoas precisam percorrer caminhos diferentes.


Foi bom ter deixado ir certas pessoas, não só porque essas pessoas souberam seguir em frente, e se eu ficasse agarrada ao que algum dia fomos, não me estaria a dar o direito de fazer o mesmo. Todos nós temos o direito de seguir em frente, de evoluir e crescer, e não há mal nenhum nisso.


É por isso que existem amores para toda a vida e amores de verão, amizades infância, amizades de escola e amizades de autocarro. Porque existem pessoas que ficam e pessoas que precisam de partir.


Tudo está em permanente mudança. Às vezes o nosso olho não foca é da distância correta para perceber isso. Há cinco anos atrás, ainda era uma miúda a estudar, andava de autocarro, vivia com os meus pais, tinha os meus namoricos, os meus amigos eram como eu e mal eu imaginava no que me ia tornar até ao dia de hoje. O bom de tudo isto é que o tempo não pára, e daqui a mais cinco anos talvez esteja a escrever mais uma página como esta…


by anamar às 22:35

link do post | comentar | favorito

Domingo, 31 de Agosto de 2008

Parabéns!!!

Os momentos são o que fazemos deles.
 

É tão fácil fazer alguém feliz com um pouco de imaginação, muito carinho e uma imensa amizade. Há momentos que ficam gravados no coração, não só dos que recebem mas também de nós os que tentamos proporcionar esses momentos inesquecíveis, esses pedacinhos de céu materializados nas coisas que damos. Mas não são coisas comuns... são coisas mágicas, que guardam faíscas de vida, partículas luminosas carregadas de amor.

 

Como é bom assistir de camarote à alegria dos outros, e como essa alegria pode ser contagiosa... Quero muitos momentos assim, quero ver todos os que amo felizes... QUERO!!!

 

Meu grande AMIGO... este texto é para ti. Espero que nunca te esqueças deste Aniversário, porque nós também nunca vamos esquecer! Adoramos-te!!!

 

sinto-me: recompensada
música: Batatoon - "Parabéns"

by anamar às 00:00

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Domingo, 13 de Janeiro de 2008

Crónica: Pessoas... razão para um sorriso!

 

(imagem tirada da net)

 

Há tantas pessoas especiais... já diz a música! E é assim que tento pensar. Por mais que tenhamos sentido algo muito forte por alguém, há sempre tanto mais para sentir. E nunca ninguém, que tenha sido realmente marcante, perderá o seu lugar.

Posso falar de amores, posso falar de amigos, posso até falar dos menos amigos, uma coisa é certa, pessoas que marcam jamais serão esquecidas.

Os amores, porque é com eles que vamos aprendendo a sentir. Porque é com eles que descobrimos o que somos capazes, de sentir, de fazer, de dizer. Pomo-nos à prova a todo o minuto. A luta constante entre a razão, o coração, e muitas vezes um terceiro elemento que poucas pessoas se lembram, o ego. O segredo de fazer as escolhas certas está em excluir deste cocktail o último dos elementos. O ego só serve para trazer o medo, a desconfiança e sentimentos que só nos farão mal a nós e aos outros. Há que ensinar o coração e a razão a andar de mãos dadas, é esse o segredo da criação da felicidade, só assim poderemos viver a 100% cada momento.

Os amigos porque são eles que estão quando é preciso chorar, porque é com eles que partilhamos os sorrisos. São eles que estão nos momentos mais felizes, e se não estão, é a eles que contamos, porque sabemos que o nosso sorriso não viverá sozinho por muito tempo... os sorrisos multiplicam-se. E quando as lágrimas caem, são também os amigos que ouvem os porquês, que dão aquele abraço, aquele conforto. São eles os verdadeiros alquimistas, que transformam lágrimas em gargalhadas, é essa a verdadeira magia das pessoas.

E mesmo aquelas pessoas que nós achamos que nada nos dizem, com quem não nos identificamos, nem essas nos passam ao lado. É também com elas que aprendemos, talvez até as lições mais difíceis. Aprendemos quem somos, como somos capazes de agir em situações difíceis, aprendemos a reconhecer o erro e a corrigir-nos. Aprendemos até como agir depois com os amigos, pois todos sabemos que pedir perdão, ou perdoar alguém, é uma tarefa difícil, mas mais ainda quando se trata de alguém que amamos.

Todas as pessoas são importantes e precisamos delas para nos tornarmos seres humanos melhores. Por tudo isto, um grande sorriso, aos amores, aos amigos e aos menos amigos. E obrigada por existirem!

 

Boa sorte/ Good Luck - Vanessa da Mata & Ben Harper
sinto-me: Verde... de esperança
música: Boa sorte (Good Luck)_Vanessa da Mata e Ben Harper

by anamar às 01:20

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 24 de Dezembro de 2007

Equanto a meia noite não chega...

(imagem tirada da net)

 

 

Estou esperando a meia noite chegar… meia noite de um dia que de especial teve muito pouco. Mas de entre as poucas coisas especiais que surgiram, saliento as melhores prendas de Natal que alguém me podia dar nesta altura do ano. Três Pequenas coisas que muito significam para alguém que ultimamente anda com a auto-estima bem em baixo.

 

A primeira foi um grande amigo que ma deu. “És um tesouro!” disse ele… Neste caso muito específico, e em jeito de brincadeira, o pensamento que mais rapidamente me surgiu foi: “Mas que pena não seres tu um pirata!”. Pois espero que a tua Noite Mágica, esteja a sê-lo realmente, porque como eu te digo sempre, a verdadeira magia somos nós qua a fazemos. Gosto muito de ti!

 

A segunda foi-me dada por um outro grande amigo. “Devo dizer que te adoro!” E eu devo dizer que em certos caso esta frase assusta. Adorar é um verbo extremamente forte. Mais forte que ele, só mesmo o verbo amar. Implica uma grande responsabilidade. Quando alguém diz que te adora, duas coisa podem surgir-te no pensamento: o que terei feito eu para esta pessoa me adorar? De certo algo que a agradou, logo terei algo a valorizar e fico feliz por isso. Ou então, que magia têm estes olhos, que no meio de uma tal confusão que sou eu, conseguiram ver algo digno de ser admirado? Gosto mais de pensar que será a segunda escolha. São os olhos dos outros que fazem de nós pessoas especiais.

 

Por último, mas não a menos deliciosa “prenda”. Também dada por um grande amigo. (É só amigos, pensarão vocês… amigos que não acabam mais… lol). “Bom Natal linda… Beijo minha doce maluca!” esta frase foi das mais queridas que recebi este Natal, vinda de onde eu menos esperava. Obrigada! Tens um lugar teu no meu coração.

 

Entretanto a meia noite está já mais próxima. Vou abrir o meu coração e deixar vir ao de cima a criança que ainda guardo em mim… Vou esperar que a magia aconteça… Não quero prendas… Não quero um Natal enfeitado… Quero apenas deixar nascer em mim o maior milagre da humanidade… o Amor. Feliz Natal para todos!

 

 

sinto-me: Mais triste que contente...
música: All I Want For Christmas Is You

by anamar às 23:35

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Fases da Lua

CURRENT MOON

.favorito

. A energia de um sorriso.....

. Línguas de fogo

. James Carrington - "Ache"

. Numa caixa de papelão

. Viagem no teu pensamento

.outros pedaços

blogs SAPO

.subscrever feeds