.pedaços recentes

. Amor

. O homem certo...

. Para ti… onde quer que es...

. Não dormi... murchei...

. Tento encontrar-me...

. Carta de um anjo...

. Equanto a meia noite não ...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007


Sexta-feira, 22 de Agosto de 2008

Amor

Um texto lindíssimo... Palavras para quê...

 

 

Sempre para sempre


Há amor amigo
Amor rebelde
Amor antigo
Amor da pele

Há amor tão longe
Amor distante
Amor de olhos
Amor de amante

Há amor de inverno
Amor de verão
Amor que rouba
Como um ladrão

Há amor passageiro
Amor não amado
Amor que aparece
Amor descartado

Há amor despido
Amor ausente
Amor de corpo
E sangue, bem quente

Há amor adulto
Amor pensado
Amor sem insulto
Mas nunca, nunca tocado

Há amor secreto
De cheiro intenso
Amor tao próximo
Amor de incenso

Há amor que mata
Amor que mente
Amor que nada, mas nada
Te faz contente, me faz contente

Há amor tão fraco
Amor não assumido
Amor de quarto
Que faz sentido

Há amor eterno
Sem nunca, talvez
Amor tão certo
Que acaba de vez

Há amor de certezas
Que não trará dor
Amor que afinal
É amor,
Sem amor

O amor é tudo,
Tudo isto
E nada disto
Para tanta gente

É acabar de maneira igual
E recomeçar
Um amor diferente
Sempre , para sempre
Para sempre

 

(Música dos Donna Maria)

sinto-me: amar vale a pena
música: "Sempre para sempre" - Donna Maria
tags:

by anamar às 00:51

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Segunda-feira, 11 de Agosto de 2008

O homem certo...

 
(imagem tirada da net)
 
Um grande amigo uma vez disse-me isto num momento de dilema, (não sabia se devia contactar uma pessoa ou se devia esperar... dar tempo... dar espaço): 
_"Não procures quem não te procura... quando e se ele precisar, ele virá ao teu encontro. Dá tempo. As pessoas acabam sempre por ir para onde se sentem melhor."
Pois é amigo, parece que não és o único a pensar assim, a ensinar-me a pensar assim. Descobri este excerto num dos livros da minha vida. Já nem me lembrava do que dizia. Agora já sei porque o defini como tal...
O homem certo não é o que te faz declarações e te dá flores, e te escreve do outro lado do mundo, e que te diz que és perfeita. O homem certo é o que quiser estar mesmo ao teu lado, incondicionalmente. O que gostar de ti sempre, que te acompanhe para o que der e vier. Não é o que olha todos os dias para ti e te diz que és linda e que és o amor da vida dele, mas alguém que olha por ti todos os dias.”
       em "Alma de Pássaro" - Margarida Rebelo Pinto

 

 

sinto-me: sitting waiting wishing...
música: Red Jumpsuit Apparatus - "Your Guardian Angel"

by anamar às 02:45

link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito

Sábado, 26 de Julho de 2008

Para ti… onde quer que estejas

(imagem tirada da net)

 

Onde estás? Preciso do teu abraço. Preciso do teu colo. Preciso de um lugar onde apoiar esta cabeça que dói de tanto pensar, de não saber se te devo procurar ou esperar que me encontres. Onde estás tu que hás-de vir com bilhete só de vinda, nessa carruagem sem lugar definido para parar? Mas sei que hás-de encontrar um caminho que te trará até mim, e eu hei-de estar preparada, com beijos e abraços, pois a viagem pode ter sido longa.

 

Há momentos em que me entristeço por não saber se estás perto. Outros em que me alegro por perceber que já faltou mais para te encontrar, para te reconhecer no meio de tanta gente que passa. Uns passam a correr, outros param um pouco, mas todos deixam algo, pequenos sinais que me dizem que não há-de faltar muito para poder olhar para ti. Para poder ver o teu sorriso e me apaixonar por ele. Para poder recriá-lo a cada dia nos teus lábios. Quero ser o pincel que te desenha o sorriso numa tela inventada por nós, pintar um arco-íris de momentos e esperar a tinta secar, para que esses momentos nunca mais se apaguem.

 

Um dia vou poder dar-te a mão e sentir que te toco a alma. Vou poder fechar os olhos e ficar a sentir o teu cheiro. Um dia vou poder ficar abraçada a ti, olhando pela janela, vendo a chuva cair. Olhar para o céu numa noite de trovoada e ver fogo-de-artifício. Vou poder amar-te enquanto a chuva leva as lágrimas que chorei no passado. E de manhã, quando o sol mostrar o primeiro raio, vou ter a certeza que a vida me corre na alma e comecei a ser feliz.

 

Para ti… onde quer que estejas.

 

P.S: Não deixem de ouvir a música... Incrivelmente LINDA!

 

 

 

sinto-me: tocada como uma tecla de piano
música: Aries Theme
tags: , , ,

by anamar às 03:28

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 22 de Julho de 2008

Não dormi... murchei...

    Depois de uma noite sem dormir... pensando... sonhando... lembrando... sorrindo... chorando... Esta música diz tudo o que eu não consigo escrever agora... porque não dormi... (mas nem tudo o que ela diz eu subscrevo). É simplesmente linda...

 

 

 

 

sinto-me: very sleepy
música: Carvão - Ana Carolina

by anamar às 18:01

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 28 de Abril de 2008

Tento encontrar-me...

(imagem tirada da net)

 

 

Por vezes também me sinto como tu, acabo perdida na tentativa de me definir a mim própria. Os desafios vão surgindo, e na tentativa de os superar o melhor possível, procuro em mim a MINHA resposta… mas no meio de tantas possibilidades não me encontro, é tudo aproximado mas tão pouco certo ou seguro. Perco-me dentro de mim, quase no desespero de não saber quem sou por vezes, porque sei ser tanta coisa… Tento olhar para mim como se fosse duas, eu… e a que olha de fora, com uma visão o mais imparcial possível. Analiso-me, valorizo-me, critico-me, o que for preciso para poder chegar mais perto de mim. Mas no final de tantas voltas chego à conclusão de que, por vezes, isso já não resulta. Ou as situações vão sendo mais complexas ou eu adquiri a capacidade de as complicar. É o resultado de se pensar demais, a mente adquire elasticidade e acabo embrulhada na minha própria teia de pensamentos.

 

Nesta altura tento simplificar, fecho os olhos, respiro de vagar, sinto o maior dom que tenho, a vida. Isolo os meus sentimentos como átomos de moléculas complexas. Então chego bem perto dessa partícula elementar a que chamo de Amor e fico assim… a sentir, todo o amor que me circula em vasos paralelos às veias. É nesse longo instante que consigo decifrar a MINHA resposta… deixar ser o que tiver de ser. As decisões nem sempre têm de ser tomadas quando queremos ou quando pensamos que precisamos delas. As coisas simplesmente vão surgindo e as respostas com elas, no seu devido tempo. Não preciso de “correr” atrás de mim, porque quando é preciso, basta-me parar, deixar acontecer. Começo a emergir como uma chama que vai ganhando força, lentamente, sem forçar. A simplicidade está em deixar as coisas tomarem o rumo que têm de tomar… e tudo acontece na sua devida ordem.

sinto-me: Serena
música: O silêncio...

by anamar às 14:15

link do post | comentar | favorito


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.favorito

. A energia de um sorriso.....

. Línguas de fogo

. James Carrington - "Ache"

. Numa caixa de papelão

. Viagem no teu pensamento

.outros pedaços

blogs SAPO

.subscrever feeds