.relógio

.pedaços recentes

. Não dormi... murchei...

. Apetece-me sonhar...

. Nas páginas de um livro.....

. Dois sonhos, dois destino...

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.aqui e agora

hit counters

Terça-feira, 22 de Julho de 2008

Não dormi... murchei...

    Depois de uma noite sem dormir... pensando... sonhando... lembrando... sorrindo... chorando... Esta música diz tudo o que eu não consigo escrever agora... porque não dormi... (mas nem tudo o que ela diz eu subscrevo). É simplesmente linda...

 

 

 

 

sinto-me: very sleepy
música: Carvão - Ana Carolina

by anamar às 18:01

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 14 de Julho de 2008

Apetece-me sonhar...

 

(imagem tirada da net)

 

Hoje apetece-me apenas fechar os olhos e sonhar. Fazer com que a letra desta música seja o meu sonho…

Então a música toca e eu deixo-me envolver. Sinto… o coração bate mais depressa. Quero… quero que este sonho seja a minha verdade. Quero tanto que até dói.

Sinto um quentinho no peito, um aconchego bom. Um sonho guardado desde sempre, que não consegue mais estar fechado neste coração triste. Algo tão lindo não deveria ser obrigado a não passar de um sonho. Algo tão puro deveria viver… deveria crescer e dar luz aos corações.

E aqui estou eu… só a sonhar. A ganhar asas e voar. Tão longe quanto um sonho pode ir, tão alto como a queda que ainda suporto… só para sorrir mais um pouco, só para ser feliz mais um instante. Só para ter algo escrito para te ler um dia. Um dia, quando já não fores só um sonho…

 

 

sinto-me: a sonhar...
música: Hold still - David Fonseca

by anamar às 03:41

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 3 de Julho de 2008

Nas páginas de um livro...

 


 

Sentada no parque das docas, sentindo o aconchego do sol quente na pele e da brisa fresca da beira-rio, renovo a minha paixão pela escrita. Vontade que cresce de dia para dia.

Há quem diga que para uma mulher ser feliz só é preciso escrever um livro, plantar uma árvore e ter um filho. A minha pretensão é começar a remar até alcançar a primeira das metas. A segunda ocorrerá quando se proporcionar, e a terceira, de certo, há-de vir com o tempo e quando a vida assim o determinar.

Mas tenho medo de que esta ânsia de escrever traga também o bloqueio e a ausência de sentimento no que escrevo. Não quero mecanizar algo que até agora só sei fazer por amor. Não quero acordar e perceber que o que escrevi não é mais lido, não por ser desconhecido, mas por se ter tornado desinteressante e vazio.

Neste momento escrever um livro não passa de um sonho. Mas um sonho como nunca antes tive. Um sonho que estou determinada a perseguir e realizar. A partir de agora proíbo-me a mim mesma de dizer que não tenho paixões e desejos na minha vida, pois acabei de desenhar a forma de ter quantos eu quiser, de ser quem eu quiser, de ir onde eu quiser... nas páginas de um livro.

 

(imagem tirada da net)

 

sinto-me: determinada
música: o silêncio

by anamar às 00:08

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 16 de Junho de 2008

Dois sonhos, dois destinos possíveis... ou não...

(imagem tirada da net)

 

Voltaste a sair por essa porta sem data definida para voltar…

 

Tenho sonhos intercalados… que vou sonhando nas noites que passo com metade da cama deserta…

 

Numas noites sonho que um dia voltas… chegas passadas muitas semanas. Semanas que sinto como anos, que me envelhecem a cara e o corpo por não te sentir perto, alimentando a minha pele… Chegas de soslaio, em passos surdos. Dois ou três dias antes da tua volta, fui recebendo várias cartas, uma por cada dia. Nelas tu ias descrevendo o caminho que foste obrigado a percorrer desde o dia que nos olhámos pela última vez. Por onde andaste, aquilo que te levou a partir, os teus medos, as tuas escolhas, as tuas vitórias… e o que fez com que voltasses. Tudo tu registaste. A última porém, sem endereço de partida, aliás, como todas as outras, trazia um sabor diferente. Nela estava tudo o que eu gostaria de ouvir da tua boca. Dizias estar disposto a lutar… por mim. A aceitar que me queres por perto, independentemente de para onde o vento decidisse soprar a nossa vela. Estavas disposto a ser corajoso. E é isso que me dizes no sonho, olhando-me, depois de tanto tempo longe, depois dessa tua volta com tanto de suave como de inesperada.

 

Noutras noites sonho que se passam semanas, meses… até que percebo que tu não voltas. Tu, que nunca lutaste por mim. Também nunca te fui propriamente difícil. Sempre gostei mais de ti do que (talvez) devia. Sempre gostei mais do que se calhar tu precisaste, e por isso nunca fui peça que fizesse muita falta no teu puzzle. Sem saber ao certo se por medo de uma espera interminável, se de um dia me reencontrar contigo, como já aconteceu em tempos, e não te encontrar sozinho, viro a página… encerro o capítulo! Começo outro… Para que, mesmo que um dia te veja por aí, pelo menos estou certa que não coloquei nos teus ombros qualquer peso de responsabilidade pela melancolia da minha espera. És livre. Não te julgo, pois os caminhos que escolhes são só teus. Nunca fiz parte de ti o suficiente para poder tomar parte nas tuas escolhas, para me sentir incluída na tua vida a esse nível. Não digo isto porque me sinta magoada, digo apenas como alguém que faz por discernir o lógico, de coração aberto e uma energia pronta a renovar-se.

 

O que vale, é que sonhos… são apenas sonhos…

 

 

sinto-me: com sono, lol!!!
música: This Years Love_David Gray

by anamar às 14:40

link do post | comentar | favorito


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Fases da Lua

CURRENT MOON

.favorito

. A energia de um sorriso.....

. Línguas de fogo

. James Carrington - "Ache"

. Numa caixa de papelão

. Viagem no teu pensamento

.outros pedaços

blogs SAPO

.subscrever feeds